Djokovic quase ganha de zero e avança para as quartas do Australian Open

Novak Djokovic fez uma performance quase perfeita na partida de hoje pelas oitavas de final.

O número 1 do mundo ganhou do francês Adrian Mannarino por incríveis 6/0 no primeiro set, 6/0 no segundo set e 6/3 no terceiro.

O próprio Djokovic se auto elogiou no final do jogo.

“Os primeiros dois sets foram uns dos melhores sets que eu joguei há um tempo,” disse ele.

“Eu realmente queria fechar esse jogo no terceiro set porque a tensão estava crescendo muito no estádio. Eu joguei muito bem — do primeiro ao último ponto.”

Djokovic e Mannarino já haviam se enfrentado outras cinco vezes na história — todas terminaram com vitórias do sérvio.

Apesar do placar com uma vantagem avassaladora para Djokovic o jogo não foi um passeio no parque. No primeiro set, Mannarino chegou a ter dois break points. Mas Djokovic resistiu e conseguiu fechar esses games no final.

Com a vitória de hoje, Djokovic avança para as quartas de final, onde vai enfrentar o americano Taylor Fritz, que ganhou hoje do grego Stefanos Tsitsipas em quatro sets (7/6, 5/7, 6/3 e 6/3).

Djokovic vai jogar a quartas de final de um Grand Slam de número 58 em sua carreira — igualando o recorde de Roger Federer.

No final da partida, Djokovic também elogiou seu adversário.

“Nunca é fácil jogar contra com o Adrian, que é um tenista muito pouco ortodoxo, que usa os ângulos muito bem e que tem um dos backhands mais flats e consistentes do jogo,” disse ele.

“É como uma corrida de gato e rato. Eu tive que aguentar fisicamente os longos rallies e tentar fazer ele correr pela quadra, o que eu fiz.”

Djokovic ganhou 17 dos 25 rallies que se estenderam por mais de 9 golpes.

Compartilhe nas suas redes:

Receba o Brasil Tênis no seu email
A melhor cobertura dos torneios de tênis, além de curiosidades e bastidores do esporte.

×