Grand Slam: quais são os quatro principais torneios do tênis

Todos os anos, acontecem centenas de torneios de tênis ao redor do mundo, lotando a agenda dos tenistas profissionais. Mas, nesse emaranhado de competições, algumas estão em outro patamar — é o caso do chamado Grand Slam do tênis.

Os Grand Slam são os quatro principais torneios do esporte, que acontecem uma vez por ano cada.

Esses torneios, também chamados de majors, têm um grau maior de importância por alguns motivos. 

Primeiro, eles são os torneios que mais dão pontos para os rankings ATP e WTA, que são os principais rankings masculinos e femininos, respectivamente, para classificar os tenistas.

Além disso, eles garantem os maiores prêmios em dinheiro, com valores que ultrapassam os US$ 2 milhões para o vencedor do torneio.

Os Grand Slams também se destacam pela duração do torneio, que é mais longa que a maioria, e pela duração das partidas. No masculino, os jogos são definidos pelo melhor de cinco sets.

Por fim, esses torneios são importantes pela tradição. O Wimbledon, por exemplo, é o torneio de tênis mais antigo do mundo, acontecendo todos os anos desde 1877.

Dada a importância desses torneios para o mundo do tênis, é fundamental entender como cada um deles funciona e as diferenças entre eles.

Confira abaixo, um detalhamento de cada um.

Australian Open

O primeiro Grand Slam do ano é o Australian Open, que acontece tipicamente em janeiro.

Como diz o nome, o Australian Open acontece na Austrália, na cidade de Melbourne, e é jogado em quadras rápidas com uma superfície de acrílico. Isso torna os jogos bem mais rápidos e dinâmicos. 

O Australian Open é um dos torneios com a premiação mais alta, dando aos vencedores certa de US$ 2,1 milhões. 

Veja a premiação completa aqui.

Roland Garros

O Roland Garros é o segundo Grand Slam do ano, ocorrendo entre os meses de maio e junho. 

Esse torneio acontece em Paris, na França, e é jogado apenas em quadras de saibro, que tornam os jogos um pouco mais lentos, já que a bola quicam mais. 

No Brasil, o Roland Garros é provavelmente o Grand Slam mais conhecido por conta do sucesso do tenista Gustavo Kuerten na competição. O Guga, como ele era conhecido, ganhou três vezes o Roland Garros (em 1997, 2000 e 2001). 

O Roland Garros também tem prêmios altos, e ainda maiores que os do Australian Open. 

No ano passado, o torneio pagou 2,3 milhões para cada um dos vencedores na categoria individual. 

Saiba mais sobre as premiações aqui. 

Wimbledon

O Wimbledon é o Grand Slam mais antigo e mais respeitado, sendo disputado desde 1877. 

O torneio acontece todos os anos em Londres e tem algumas peculiaridades. Os tenistas precisam jogar as partidas vestidos apenas de branco, e as quadras dos jogos são com grama — o único torneio do mundo que usa quadras assim.

(Diferente do saibro, as quadras de grama causam pouco atrito na bola). 

Assim como todos os Grand Slams, o vencedor leva uma premiação em dinheiro substancial, na casa dos US$ 2 milhões, e também ganha 2.000 pontos no ranking da ATP e WTA. 

O torneio acontece em meados do ano, tipicamente em julho. 

US Open

O US Open é o último Grand Slam do ano e acontece entre os meses de agosto e setembro. 

O torneio é disputado em Nova York e é jogado em quadras de rápidas e duras, assim como o Australian Open. 

Depois de Wimbledon, o US Open é o torneio mais antigo do mundo. Sua primeira edição aconteceu em 1881, quatro anos depois da primeira edição do Wimbledon. 

As premiações também giram na casa de US$ 2 milhões para cada vencedor, e o torneio também rende 2 mil pontos no ranking ATP e WTA para os vencedores. 

Compartilhe nas suas redes:

Receba o Brasil Tênis no seu email
A melhor cobertura dos torneios de tênis, além de curiosidades e bastidores do esporte.

×