Murray desiste de Wimbledon, o último de sua carreira

Andy Murray — o ex-número 1 do mundo e vencedor de 3 Grand Slams — precisou desistir do Wimbledon deste ano, que seria o último de sua carreira. 

O britânico de 37 anos estava se recuperando de uma operação nas costas, que ele fez a apenas 10 dias depois de sofrer uma lesão no ATP de Queen’s, e disse hoje cedo que não está se sentindo bem o suficiente para participar do torneio.

“Apesar de trabalhar incrivelmente duro em sua recuperação desde sua operação há pouco mais de uma semana, Andy tomou a decisão muito difícil de não jogar o simples este ano,” diz um comunicado divulgado pelo tenista. “Como se pode imaginar, ele está extremamente decepcionado, mas confirmou que jogará nas duplas com Jamie e está ansioso para competir em Wimbledon pela última vez.”

A vaga de Murray será ocupada pelo belga David Goffin, que perdeu na última rodada das qualificatórias para o italiano Mattia Bellucci. Goffin entra como lucky-loser e vai jogar contra o tcheco Tomas Machac. 

Nas duplas, Murray ainda terá alguns dias para se recuperar. As partidas dessa categoria só começam no final desta semana. 

Será a primeira vez que Murray vai jogar ao lado de seu irmão Jamie, que aos 38 anos, é o número 25 do mundo nas duplas. Em 2016, Jaime chegou a ser número 1 do mundo nas duplas. No simples, sua melhor posição é 834. 

Compartilhe nas suas redes:

Receba o Brasil Tênis no seu email
A melhor cobertura dos torneios de tênis, além de curiosidades e bastidores do esporte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×