Djokovic diz que o tênis precisa de mudanças – e sugere os caminhos

Novak Djokovic acha que o tênis está sob perigo – e precisa de mudanças urgentes para atrair as novas gerações e se manter relevante dentre os grandes esportes do mundo.

“Em relação às inovações no nosso esporte, além dos Slams, temos que descobrir como atrair um público jovem. O tênis, por um lado, está em uma boa posição, mas, ao mesmo tempo, quando olhamos para a Fórmula 1, por exemplo, e o que eles fizeram em termos de marketing, em termos de crescimento do esporte, em termos de corridas ao redor do mundo e quão populares eles são, acho que precisamos fazer um trabalho melhor no circuito,” disse o número 2 do mundo numa coletiva de imprensa. 

“Os Grand Slams sempre vão funcionar. Mas acho que nosso circuito precisa ser melhor. Temos sorte de ser um esporte muito histórico e global.”

Na entrevista, Djokovic relembrou um estudo feito há quatro anos pela PTPA, uma associação de tenistas, que mostrou que o tênis é o terceiro esporte mais assistido do mundo, junto com o críquete e atrás apenas do basquete e do futebol.

“Mas o tênis está em nono ou décimo lugar em termos de uso, comercialização ou capitalização de sua popularidade. Acho que há um espaço enorme para crescimento. Estamos bastante fragmentados como esporte. Há muitas coisas para analisarmos coletivamente e tentarmos melhorar,” disse ele.

Para Djokovic, é preciso aumentar o número de tenistas capazes de viver do esporte. Segundo ele, apenas 350 a 400 jogadores, homens e mulheres, e no simples e duplas, conseguem viver do esporte hoje. 

“Isso é profundamente preocupante para mim. Sim, falamos sobre o vencedor do Grand Slam ganhar isto ou aquilo. O foco está sempre no grande prêmio, mas e o nível básico? Ainda estamos fazendo um trabalho muito ruim lá… um trabalho muito ruim. O tênis é um esporte muito global e adorado por milhões de crianças que pegam uma raquete e querem jogar, mas não o tornamos acessível. Especialmente em países como o meu, que não tem uma federação forte, que não tem um Grand Slam ou grandes orçamentos. Acho que coletivamente todos nós temos que nos unir ou criar uma nova base, uma pedra angular do que realmente é o tênis.”

O sérvio disse ainda que acha que o tênis está ameaçado por outros esportes de raquete, como o paddle e o pickleball. 

“A nível de clube, o tênis está em perigo. Se não fizermos algo a respeito, global ou coletivamente, eles vão converter todos os clubes de tênis em clubes de paddle e pickleball. Porque é mais econômico. Com uma quadra de tênis, você pode construir três quadras de paddle. Faça as contas simples. É muito mais viável financeiramente para o dono do clube ter essas quadras.”

LEIA TAMBÉM

As melhores raquetes de tênis em 2024

Estudo comprova benefícios do tênis para a saúde mental 

Compartilhe nas suas redes:

Receba o Brasil Tênis no seu email
A melhor cobertura dos torneios de tênis, além de curiosidades e bastidores do esporte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×